O Tênis Olympikus Zonix foi desenvolvido para atletas que buscam aumentar a carga de seus treinamentos com proteção adequada para isto.

 Uma característica atrativa do modelo é o peso, pois é bem parecido com calçados desenvolvidos para provas, como por exemplo o Olympikus RIO. Parte desta leveza  é em virtude da quantidade inserida de E.V.A na entressola, pois com perfil próximo aos de calçados minimalistas, o peso da entressola é diminuído drasticamente, garantindo que isto não influenciará no desempenho do usuário. Esta entressola, foi desenvolvida em grande em E.V.A  material que possui alta capacidade de amortecimento e durabilidade.

Zonix-Review1

CALCANHAR, TUBOS, SILICONE

O calcanhar dos atleta recebe uma atenção especial neste modelo, pois além de contar com toda proteção que o E.V.A propicia, a Olympikus inseriu a tecnologia TubeTech aliada a amortecedores em TPE (material muito parecido ao GEL). O sistema TubeTech, foi desenvolvido para atenuar o impacto gerado no contato com o solo, pois consiste em uma estrutura semi-rígida e com capacidade elevada de proteção. Os amortecedores em TPE, foram inseridos para proporcionar maior maciez durante este primeiro contato, garantindo maciez e estabilidade em um só calçado.

Em termos de controle de umidade a estrutura do cabedal foi desenvolvida com material de dupla frontura, pois todo atleta transpira e essa transpiração precisa ser retirada dos calçados, pois caso não aconteça isto, a umidade será elevada e bolhas e calos poderão ser mais corriqueiras do que o normal. Ele é localizado em toda estrutura do cabedal, visando sempre permitir maior circulação de ar dentro do calado, garantindo um ambiente mais fresco e pés mais secos durante a prática esportiva.

Para garantir tração e durabilidade no solado, E para aumentar a durabilidade em áreas que sofrem em demasia com o desgaste dos treinamentos, nas regiões do calcanhar e 1º metatarso (Hálux – Dedão do Pé), o modelo conta com borracha de maior resistência em locais que sofrem com a fricção causada pelo movimento das passadas. Independente do terreno no qual é realizado a prática esportiva, o contato dos calçados com o solo é existe e em virtude a inserção de um material diferente é necessária. Outro ponto a ser destacado na região da sola é o material semi-rigido desenvolvido pela marca para controla a deformação e flexão desta região. Esta tecnologia tem como principio garantir passadas mais estáveis, pois com calçados extremamente flexíveis o atleta perde um pouco de controle e seus treinamentos ficam ligeiramente comprometidos. Além disto o corte que divide a sola do calçado na região dianteira, distribui a pressão no movimento de impulsão. Com isto os pés sofrem menos com este movimento que exige muito dos atletas.